Introdução

A partir de Agosto de 2020, o Centro de Ensino e Formação Bilingue Chinês-Português (CPC) do Departamento de Português da Faculdade de Artes e Humanidades realizará uma série de eventos bilingues temáticos. Os temas serão desenvolvidos em formatos vários e abrangem temas e questões tão diversas como a certificação em PLE, histórias clássicas chinesas e portuguesas, poetas chineses e portugueses, os 24 Períodos Solares Chineses, vinho do Porto e chá chinês , azulejaria e porcelana, fado, Clássico de Poesia, entre muitos outros. Esta série de eventos a realizar mensalmente pelo CPC é dedicada à introdução e ao desenvolvimento de aspectos culturais chineses e portugueses, de modo a promover o estudo e o intercâmbio cultural entre a China e os países de língua portuguesa.

[Fevereiro 2021] Chá: Alegria no Paladar

Autora e tradudora: Xu Ke

Revisores: José Lino Pascoal (Português) e Sónia Ao Sio Heng (Chinês)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

No último artigo temático, o Centro de Ensino e Formação Bilingue Chinês-Português ofereceu aos leitores uma viagem pelos vinhos produzidos no Douro. Neste texto, vamos mudar de foco. Viajamos desta vez para a China, o maior país do extremo oriente. Exploramos a bebida mais consumida aqui: o chá. Tentamos também dar uma ideia do papel que o chá tem na vida dos chineses e na sociedade em geral.


Para aceder à versão completa do texto “Chá: Alegria no Paladar”, clique aqui.

[JANEIRO 2021] Memórias do Rio Douro

 

Autora e tradudora: Ho Cheok U

Revisores: Sónia Ao Sio Heng (Chinês) e José Lino Pascoal (Português)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

Atribuímos a cada viagem um tema e um significado único: quando na Suíça, esquiamos numa montanha com neve sem fim; quando na Alemanha, bebemos cerveja e visitamos os castelos; quando na Espanha, comemos paella e presunto ibérico com melão; e quando chegamos ao Porto e às margens do rio Douro, claro que vamos provar o tradicional e inesquecível vinho do Porto.


Para aceder à versão completa do texto “Memórias do Rio Douro”, clique aqui.

[DEZEMBRO 2020] SOLSTÍCIO DE INVERNO E NATAL

Autora e tradudora: Xu Ke

Revisores: Sónia Ao Sio Heng (Chinês) e José Lino Pascoal (Português)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

No dia 21 de Dezembro, celebramos o primeiro dia do inverno e a noite mais longa do ano no hemisfério norte. Esta data marca o início da estação do ano mais fria. Encontramos o Sol na sua posição mais baixa em todo o céu. Embora seja o período mais frio, celebramos a sua chegada com calor e amor, aquecendo o corpo e aconchegando a alma. As pessoas gostam de passar tempo de qualidade com as pessoas queridas, mostram o carinho e alimentam o sentimento profundo de gratidão pelas coisas boas da vida. Nesta data querida de inverno, gostaríamos de apresentar os nossos mais calorosos desejos de muitas felicidades, paz, alegria e prosperidade. Que todos os sonhos sejam realizados e todos os desejos se tornem realidade. Feliz Solstício de Inverno! Feliz Natal!

[NOVEMBRO 2020] O CINEMA MUDA A SUA PERSPETIVA?

Autora e tradudora: Xu Ke

Revisores: Ricardo d´Almeida e José Lino Pascoal (Português) e Sónia Ao Sio Heng (Chinês)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

Cada um de nós gosta de ouvir histórias. Com o desenvolvimento tecnológico no final do século XIX, aconteceu a primeira projecção cinematográfica dos irmãos Lumière. Vinte anos depois, o som veio sincronizar-se à imagem e o cinema tomou a forma que lhe conhecemos hoje. Também designado por Sétima Arte, o cinema pode entreter, emocionar, subverter e questionar. Porém, as obras cinematográficas serão mesmo tão influentes ao ponto de alterar a nossa perspectiva? Aquilo a que assistimos muda a nossa vida? Para responder essas perguntas, o Centro de Ensino e Formação Bilingue Chinês-Português convidou o professor Ricardo de Almeida, realizador português da produção cinematográfica com uma experiência de 15 anos, para oferecer uma série de oficinas “A Arte Cinematográfica Pode Alterar Um Ponto de Vista?”. Hoje, para discutir o assunto, vamos tentar delinear o impacto que os filmes podem ter na percepção de cada um. E qual será o resultado? Vocês decidem.


Para aceder à versão completa do texto “O Cinema muda a sua perspectiva?”, clique aqui.

[OUTUBRO 2020] O Amor Impossível II

(Figura: O retrato da concubina Yang vindo do banho, obra-prima de tinta meticulosa, pintada por Qiu Ying, na Dinastia Ming)

 

Autora e tradudora: Ho Cheok U

Revisores: Sónia Ao Sio Heng (Chinês) e José Lino Pascoal (Português)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

Histórias de amor. De amores possíveis e impossíveis. Na última vez, falamos duma história de amor (im)possível mais presente no imaginário português, que é, a história entre D. Pedro I e D. Inês de Castro. Hoje, a tinta vai correr para “Pedro e Inês” do Oriente, o Imperador Xuanzong da Dinastia Tang e a sua nobre concubina Yang.


Para aceder à versão completa do texto “O Amor Impossível II”, clique aqui.

[OUTUBRO 2020] O Amor Impossível I

(Figura: O Assassínio de Inês de Castro, pintado por Karl Briullov, em 1834)

Autora e tradudora: Ho Cheok U

Revisores: Sónia Ao Sio Heng (Chinês) e José Lino Pascoal (Português)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

“Traziam-na os horríficos algozes

Ante o Rei, já movido a piedade;

Mas o povo, com falsas e ferozes

Razões, à morte crua o persuade.

Ela, com tristes e piedosas vozes,

Saídas só da mágoa e saudade

Do seu Príncipe e filhos, que deixava,

Que mais que a própria morte a magoava’’

(Os Lusíadas, Canto III, Estrofe 124).

Lendo o poema de Camões, vamos entrar na história contada por ele.


Para aceder à versão completa do texto “O Amor Impossível I”, clique aqui.

[SETEMBRO 2020] Perguntas e Respostas (Q&A) com o Professor José Pascoal: Exames do CAPLE-ULisboa

 

Autora e tradudora: Xu Ke

Revisores: José Lino Pascoal (Português) e Sónia Ao Sio Heng (Chinês)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

Os exames do CAPLE-ULisboa constituem o Sistema de Avaliação e Certificação de Português Língua Estrangeira e certificam a competência comunicativa geral em língua portuguesa de falantes jovens e adultos para quem o português é língua estrangeira.

Tendo como objetivo promover a formação bilingue chinês-português e o desenvolvimento do ensino do português, o Centro de Ensino e Formação Bilingue Chinês-Português (CPC) da Universidade de Macau convidou o co-fundador do CAPLE-ULisboa, professor José Lino Pascoal, para conduzir um webinar em que dá respostas às perguntas levantadas pelos participantes a respeito dos exames do CAPLE-ULisboa. O moderador, José Lino Pascoal, foi o membro da sua direcção entre 2012 e 2019. É também redactor de materiais para exames e classificador de desempenhos orais e escritos, assim como curador e membro especialista da Association of Language Testers in Europe (ALTE).

No webinar, o professor José apresentou os exames do CAPLE-ULisboa e também respondeu a perguntas frequentes em relação aos mesmos. Para obter mais informações, por favor veja os vídeos a seguir:

Outros Recursos
CAPLE: https://caple.letras.ulisboa.pt/
IPOR: https://ipor.mo/clp/oferta-formativa/exames/exames-caple/
Referencial Camões PLE: https://www.instituto-camoes.pt/activity/centro-virtual/referencial-camoes-ple

[Agosto 2020] Introdução à produção legislativa bilingue e tradução jurídica em Macau

Autora e tradudora: Ho Cheok U

Revisores: Sónia Ao Sio Heng (Chinês) e José Lino Pascoal (Português)

Coordenadoras: Sónia Ao Sio Heng e Cindy Koon

 

A produção legislativa bilingue chinês-português da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) abrange a produção legislativa bilingue, a elaboração, a aprovação, a promulgação, a execução, a alteração e a revogação da lei, simultaneamente nas línguas chinesa e portuguesa. Os textos em qualquer uma das línguas têm o mesmo valor jurídico. Tal decorre do estipulado no artigo 9.º da Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau (doravante simplesmente por “Lei Básica”), que estabelece que “Além da língua chinesa, pode usar-se também a língua portuguesa nos órgãos executivo, legislativo e judiciais da Região Administrativa Especial de Macau, sendo também o português língua oficial.” Utilizam-se dois modelos na produção legislativa. Num deles são feitas simultaneamente nas duas línguas a elaboração, a aprovação, a promulgação, a execução, a alteração e a revogação das leis. Ao redigir os textos legais, o texto chinês segue o estilo da redação da língua chinesa enquanto o texto português é feito com o estilo da língua portuguesa. Durante este processo, tenta-se minimizar as diferenças entre os textos nas duas línguas. No outro modelo, usa-se uma língua primeiramente para a elaboração e aprova-se simultaneamente a sua tradução na outra língua.


Para aceder à versão completa da Introdução à produção legislativa bilingue e tradução jurídica em Macau, clique aqui.